Loading...

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Espondilose cervical


 
   Espondilose cervical é o conjunto de alterações conseqüentes a artrose da coluna cervical. Com a idade, os discos intervertebrais perdem sua elasticidade, por perda progressiva do seu conteúdo de água. Os discos são normalmente nutridos a partir dos vasos sangüíneos das vértebras adjacentes, não tendo uma circulação sangüínea própria. Quando a nutrição discal se torna insuficiente, há perda dos seus elementos constituintes, que leva a redução da altura do disco, da sua resistência aos movimentos e aos traumas, mesmo pequenos, facilitando a sua rotura e degeneração. Estas alterações discais são seguidas de reações ósseas das vértebras adjacentes, com a formação de osteófitos, ou bicos-de-papagaio, que tendem a fundir as vértebras. Concomitantemente, há hipertrofia dos ligamentos e das outras articulações da coluna vertebral. Este conjunto de alterações pode determinar uma redução do canal vertebral e dos forâmenes de conjugação. O canal vertebral contém a medula espinhal, que é uma estrutura nervosa responsável pela transmissão de todos os impulsos nervosos que chegam dos membros ao cérebro e que levam os estímulos nervosos do cérebro para os nervos e, conseqüentemente, para os músculos do corpo. Os forâmenes de conjugação são passagens laterais da coluna cervical por onde passam as raízes nervosas que formam os nervos para os membros superiores. Por elas trafegam os impulsos nervosos que trazem as informações sensitivas e os que levam as ordens do cérebro para os músculos se contraírem.

Não há uma causa única para a espondilose cervical. Pode haver uma predisposição à mesma nas pessoas cujo canal vertebral é congenitamente estreito. Pequenos traumas repetidos contribuem para que os discos intervertebrais sejam lesados progressivamente, iniciando o processo de espondilose. Algumas profissões e atividades esportivas aumentam este risco. Outro fator importante é o tabagismo, pois compromete a micro-circulação sangüínea e prejudica a nutrição do disco. Os osteófitos, os ligamentos e as facetas articulares hipertrofiados e os fragmentos discais protruidos, em conjunto, reduzem o canal e os forâmenes vertebrais, levando a compressão da medula e das raízes espinhais.




  As manifestações mais comuns são a dor cervical e a limitação dos movimentos do pescoço. Acompanham-se, muitas vezes, de uma sensação de ouvir "areia na coluna", aos seus movimentos. A pessoa refere que tem a impressão de que "falta lubrificação na coluna". Estas alterações são extremamente freqüentes com o avanço da idade e não tem maior importância. Em algumas pessoas, no entanto, o estreitamento do canal e dos forâmenes vertebrais leva a compressão nervosa. Nestes casos podem ocorrer três formas de comprometimento e que devem ser avaliados por médico especialista. A radiculopatia é a compressão de uma raiz nervosa. Manifesta-se por dor irradiada do pescoço para a escápula e para um dos membros superiores, seguindo um trajeto bem definido e constante. Acompanha-se de uma sensação de formigamentos ou de dormência neste mesmo trajeto, desde o ombro até determinados dedos da mão. Pode, por exemplo, expressar-se por formigamentos nos dois primeiros dedos, nos dedos indicador e médio, ou ainda nos dois últimos. Muitas vezes há também perda de força de um grupo muscular e que também depende da raiz ou raízes comprometidas. Pode, por exemplo, expressar-se por perda da força de flexão do antebraço, ou então de sua extensão, ou ainda de determinados dedos da mão. A mielopatia é a lesão da medula espinhal, comprimida em conseqüência da espondilose. Manifesta-se por perda progressiva dos movimentos dos quaro membros. Inicia-se, geralmente, por dificuldade progressiva de caminhar, acompanhada de uma sensação de endurecimento dos músculos dos membros inferiores. Há perda da capacidade de comandar as pernas e que progride para o mesmo déficit nos membros superiores. Surge uma sensação de dormência nas pernas e no tronco, que ascende progressivamente. Acompanha-se de uma sensação de urgência para urinar e que evolui para a incapacidade de reter a urina. Nos homens, há também disfunção erétil. A mielorradiculopatia é uma combinação da radiculopatia e da mielopatia, com manifestações de ambas.


O tratamento regenerador da espondilose cervical toma a fisioterapia, tracção, remédios, acupuntura de medicina chinesa, massagens e reabilitação por exercícios como principais meios.
Quanto ao tratamento por exercícios, em primeiro lugar, deve-se ter correctas posturas no trabalho e vida quoditianos, colocando-se computadores e aparelhos de televisão em local um pouco baixo a “Head up”. Ao dormir, deve-se manter a altura de almofada igual à curvatura fisiológica do pescoço, evitando-se que fique demasiado alta ou baixa, provocando demasiado alongamento ou encurvamento, e com dureza adequada da almofada.

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Feliz natal!!!!!!!!

Boa noite amigos, clientes e leitores do blog.

     Venho desde já agradecer a participação de todos comigo aqui no blog, aos clientes que acreditaram em meu trabalho e aos amigos que sempre estão do meu lado apoiando.

     Um grande natal cheio de saúde e felicidade e um ano novo pleno de realizações.




Carinhosamente,

Vanderlucia.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Grande promoção - limpeza de pele

Aproveitem: 

Faça uma limpeza de pele na promoção e ganhe a segunda limpeza por 50% do valor, pode usar o desconto em janeiro/2014 ou presentear uma pessoa.


Não deixe de aproveitar, promoção válida para quem fizer até 31/12/2013!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Sobre pele - Mitos e Verdades

AVALIAÇÃO: PARTE MAIS IMPORTANTE DE QUALQUER PROCEDIMENTO.

Significado da Anamnese: do grego ana = trazer de novo e mnesis = memória (é uma entrevista realizada por um profissional com um paciente, que tem a intenção de ser um ponto inicial. Em outras palavras, é uma entrevista que busca relembrar todos os fatos que se relacionam com o paciente, toda sua história clínica, de saúde.

Dúvidas:

a) Banhos quentes aumentam a oleosidade da pele?

Verdade, em pessoas com pele oleosa, a água quente pode estimular a secreção de mais oleosidade nessas áreas de pele oleosa.

b) Pele oleosa envelhece menos?

Verdade, a pele oleosa é mais resistente à ação dos raios ultra-violetas do sol e sofre menos os seus efeitos danosos, principais responsáveis pelo envelhecimento cutâneo.

c) As fitas adesivas para tirar cravos funcionam?

Verdade, mas funcionam apenas naquelas pessoas que têm cravos grandes com ponta preta exposta.  Para aqueles pontinhos escuros bem fininhos somente a limpeza de pele com profissional.



d) A luz da tela de computadores e a “luz fria” de escritórios também causam fotoenvelhecimento?

Mito. A quantidade de radiação ultra-violeta emitida pela tela dos computadores e pela luz fria é muito pequena e insuficiente para causar danos à pele.

e) Acima do FPS 15 todos os filtros solares são iguais?

Mito. O filtro solar com FPS 15 já bloqueia a maior parte dos raios ultra-violeta. Entretanto, quanto maior o fator de proteção, maior será a proteção e ação do filtro solar.

f) Mesmo os filtros solares de FPS alto devem ser aplicados a cada 2 horas?

Verdade. Se a pessoa vai ficar exposta ao sol após um intervalo de tempo superior a 2 horas desde a última aplicação do filtro solar, deve reaplicá-lo para obter uma proteção eficaz e atingir o FPS do protetor.