Loading...

terça-feira, 29 de novembro de 2011

HEMOGRAMA PARTE 1


INTRODUÇÃO


O vermelho do sangue – Os glóbulos vermelhos, também conhecidos como hemácias ou eritrócitos (erinthros, vermelho; citos, célula), são responsáveis pela coloração do sangue. Apesar da cor que assumem no conjunto, os glóbulos vermelhos, individualmente têm cor amarelada.

Na espécie humana, sua forma é a de um disco bicôncavo, semelhante a uma lente. Algumas doenças podem determinar alterações da forma normal. A análise microscópica identifica as alterações de forma ou de tamanho. Quando as células são menores ou maiores que a média, são denominadas micrócitos e macrócitos, respectivamente. A presença de quantidades apreciáveis de células de tamanho anormal indica a existência de doenças sangüíneas ditas microcíticas ou macrocíticas.

            Mais da metade da célula (aproximadamente 60%) é constituída por água; o restante é formado por elementos sólidos. Da parte sólida, 90% é hemoglobina, uma proteína conjugada, isto é, constituída pela reunião da proteína globina com o pigmento heme. Embora o pigmento heme entre em pequena quantidade (4%), a fusão com a globina resulta em uma substância com cor própria, a hemoglobina. O resto do material sólido é composto por outras proteínas, substância gordurosa e íons de sódio, fosfato e cloro.
A modificação da constituição química da hemoglobina pode determinar, por exemplo, a alteração da forma da hemácia. É o que ocorre na anemia falciforme, na qual os glóbulos vermelhos assumem a forma de uma foice; essa forma contribui para que sejam destruídos com facilidade. Em conseqüência, os indivíduos portadores da doença não possuem glóbulos vermelhos em numero normal.
Os glóbulos brancos, ou leucócitos, distinguem-se em cinco variedades, chamadas neutrófilos, eosinófilos, basófilos, linfócitos e monócitos. O sangue possui um número muito menor de glóbulos brancos do que de vermelhos. Os leucócitos formam o “grupo de defesa” do organismo, que se encarrega de debelar qualquer ataque de corpos estranhos. Além de atacar e destruir bactérias, vírus e outros micróbios, os leucócitos produzem os anticorpos, a histamina (que aparece nas reações alérgicas), a heparina (substância anticoagulante) etc.
Um terceiro elemento de importância fundamental no sangue são as plaquetas. É devido a elas que se dá a coagulação sanguínea, evitando a perda continuada de sangue, quando o rompimento ocorre num vaso pequeno. As plaquetas não são células, mas apenas fragmentos de megacariócitos (células especiais da medula óssea). Se não existissem esses elementos no sangue, qualquer pequeno ferimento sangraria até esgotar o corpo.
O plasma – Toda a parte líquida do sangue forma o plasma sanguíneo. Cerca de 90% do plasma constituem-se de água pura, na qual estão dissolvidas as numerosas substâncias existentes no sangue. Dessas, cerca de ¾ são sais como sódio, cloro, fósforo, potássio, magnésio, cálcio e outros. Importância fundamental cabe às proteínas, que também estão dissolvidas no plasma. Em cada litro de sangue existem 60 a 80 gramas de proteínas. A maior parte é constituída pela albumina, semelhante à da clara de ovo. Em menor proporção estão as globulinas, relacionadas com a formação de anticorpos, e o fibrinogênio, fundamental no processo de coagulação. As proteínas controlam a viscosidade do sangue e regulam a osmose, entre outras funções.
Dissolvidos no plasma existem também alguns gases, como o oxigênio, o gás carbônico e, principalmente, o nitrogênio.
Alterações dos glóbulos vermelhos – A falta intensa de oxigênio no organismo estimula a formação de glóbulos vermelhos pela medula. Como resultado, aumenta consideravelmente seu número no sangue circulante (policitemia).
A anoxia (falta de oxigênio) é a responsável pela policitemia que ocorre em grandes altitudes ou nas alterações congênitas do coração. Também é ela que comanda a restauração do número normal de glóbulos vermelhos no sangue, após hemorragias.
Alterações dos glóbulos brancos – A leucemia, também chamada câncer do sangue, é uma doença caracterizada pela superprodução de glóbulos brancos pelo organismo. Como no câncer dos tecidos, resulta de uma proliferação desordenada de células, que tendem a invadir todo o organismo.

HEMOGRAMA COMPLETO


Esse exame é constituído por: eritrograma (série vermelha), leucograma (série branca) e plaquetária.
O eritrograma avalia as alterações quantitativas (hemácias, hemoglobina e hematócrito) e qualitativas (volume globular médio, hemoglobina globular média e concentração de hemoglobina globular média).
O leucograma avalia a série branca do sangue. O leucograma completo consiste em leucometria global e específica.

Eritrograma


Hemoglobina – É a substância corante da hemácia e cuja função é ligar-se ao oxigênio do ar e deixá-lo nos tecidos. É uma cromoproteína constituída de 96% de albumina chamada globulina e 4% de um grupo prostético denominado “heme” por Fisher.
A hemoglobina representa 92%, aproximadamente do peso dos glóbulos vermelhos quando secos e 33% quando em seu estado natural (frescos ou úmidos).
A hemoglobina libertada do glóbulo vermelho desintegra-se no organismo e dá como produto fisiológico final um pigmento biliar.
Dois grandes fatores podem intervir na formação normal ba hemoglobina: deficiência de ferro e interferência com a atividade normal das células do S.R.E. as quais produzem, normalmente, a hemoglobina.
No primeiro caso cita-se deficiente ingestão ou absorção de ferro: hipoalimentação, diarréia, etc., ou perda crônica como hemorragias crônicas.
No segundo caso, infecções, envenenamentos por certos metais como o chumbo, varias toxemias como a dor do câncer, nefrite, uremia, que podem interferir com a elaboração da hemoglobina.
Hemoglobina A: é a hemoglobina normal encontrada no adulto normal.
Hemoglobina F: é a hemoglobina fetal normal – é alcalino-resistente e tem um comportamento eletroforético diferente da hemoglobina A.
Pela dosagem de hemoglobina é que se aquilata da deficiência dessa substância no sangue e da necessidade de ministrar ferro, o melhor e mais eficiente produtor de hemoglobina, dada a porcentagem em que ele entra na molécula dessa matéria corante, e a maior freqüência de deficiência desse metal entre as anemias hipocrômicas.


Hematócrito – Se se retirarem todos os glóbulos vermelhos existentes em 100ml de sangue e determinar o volume ocupado só por eles, obtem-se valor médio de 42 a 45ml. A este volume ocupado só pelas hemácias em 100ml de sangue dá-se  o nome de hematócrito.
Nos casos de anemia e hidratação, o hematócrito é baixo e o contrário nos casos de desidratação e poliglobulia.
Quando o sangue coletado num anticoagulante adequado é centrifugado há separação em duas camadas, uma plasmática e outra celular. O volume celular expresso em porcentagem do sangue total é denominado volume globular, ou, mais freqüentemente, pelo nome do aparelho utilizado para esta determinação, o hematócrito, introduzido por Wintrobe. Na parte superior ficam concentradas as plaquetas e leucócitos que perfazem normalmente 1% do volume total e são facilmente distinguíveis. Nos casos em que se apresentam aumentados, esta cifra de elementos “brancos” deve ser referida no resultado. O método mais empregado até há alguns anos foi o do tubo de Wintrobe, centrifugado a 3000 rpm em um centrifugador clínico habitual, o que provia a força gravitacional necessária. Ultimamente utiliza-se praticamente só o microhematócrito, centrifugado a 10 a 12000 rpm por 3 minutos. Nestes métodos a colheita (garroteamento muito prolongado) o uso de anticoagulantes inadequados (tanto na qualidade como na concentração relativa ao sangue que é crítica) e a deficiência na centrifugação constituem falhas que tornam o método impreciso. Se bem determinado, o hematócrito constitui método precioso, com um coeficiente de variação de cerca de 1%. Valores normais são de 40 a 52% para o homem e de 35 a 47% para a mulher. Ao nascimento pode atingir 60%, caindo para 32 a 40% na idade de um ano.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Alongamento

AULAS DE ALONGAMENTO E TÉCNICAS ASSOCIADAS AO RPG (REEDUCAÇÃO POSTURAL GLOBAL), TODOS OS SÁBADOS E EM DOIS HORÁRIOS NO CONSULTÓRIO EM NILÓPOLIS, PROCUREM-ME.





 FISIOTERAPEUTA VANDERLUCIA.

Frase da Semana

"PODE O CORAÇÃO MAIS ENVOLTO EM SOFRIMENTOS ENCONTRAR OS INSTANTES DE REPOUSO E MEDITAÇÃO."




                                          Wilson Garcia

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Frase da Semana

"MESMO QUANDO LOGO DEPOIS SE DISTANCIARAM UM DO OUTRO, GUARDARAM O VESTÍGIO DESSE MOMENTO ENCANTADO." 









                                     Milan Kundera